05 outubro 2014

As palavras de Kézia Martins


Sabe essa moça aí da foto? O nome dela é Kézia Martins, e ela é uma escritora incrível.
Conheci ela através da página Leitores Anônimos, adicionei ela no Facebook, onde ela posta muitos de seus textos, e fiquei fascinada. Ela é um daqueles escritores que dizem tudo aquilo que você precisava, da melhor forma.

Dona do blog Buscando Sonhos, ela está preparando seu livro (que parece estar incrível, pelos trechos que ela libera), e sempre fazendo seus leitores se identificarem com seus textos e frases.
E os meus preferidos...
O fato de ter me tornado escritora não tem nada a ver com a intensidade, é mais a desorganização interna. Eu preciso colocar em ordem meus pensamentos, assim como sempre precisei arrumar meu quarto. É claro que eu escolhi o mais fácil. Afinal, quem é que precisa gastar uma hora da sua vida arrumando algo que estará desorganizado amanhã?

(...) Acho que isso vai de cada um, como você mesmo disse "O amor é no minimo muito louco", mas acho que é por ser louco dessa maneira que gostamos dele tanto assim. Se o amor fosse normal, o sentimento cairia na rotina e isso seria cansativo. E a gente não deveria ficar cansado de amar, não é? Não digo como um amor possessivo em que a pessoa vê a si mesma por ultimo, falo do amor maduro, aquele que aprendemos a entender nossos sentimentos ao lado de alguém. Acho que talvez seja por isso que alguns relacionamentos acabam antes mesmo do "até que a morte nos separe". As vezes amamos tanto que cometemos o erro de deixar o amor cair na rotina, simplesmente por achar que ele seria eterno. Talvez seja porque nossos pais contavam muitas historinhas eternas quando eramos mais novos, não sei. E você? 

Não digo que foi amor a primeira vista, na verdade se bem me conheço, o meu amor foi dado a você logo na primeira palavra. E o seu "Olá" virou minha declaração particular.

Posso te confessar uma coisa? Eu tentei gritar Eu te amo, mas você só conseguiu ouviu "Tudo bem?" 

Você não me ama, você ama a escritora, a dramática, a poeta, a palhaça, a amiga, você ama as palavras que eu carrego. Você não ama a pessoa que escreve, só ama a escrita. Eu sou o que carrego, sou todos esses personagens, sou a vilã, a hospede, a heroína, a feiticeira, a bruxa, o final triste e o feliz. Sou tudo isso em uma só historia. Se você me ama, terá que amar todos esses personagens, porque sou cada um deles. Eu descrevi cada passo e escrevi cada emoção. Se você me ama assim, como joga em palavras e dispensa em atitudes, deveria saber disso. Eu já gritei em letras maiúsculas todos esse sentimentos e você, que sempre diz me amar, deveria saber distinguir cada um deles. Você já deveria saber qual personagem eu era quando me encontrava triste e qual era quando estava apaixonada. Se me conhecesse, saberia que não existia personagem nessa paixão. Era só eu.Mas vem cá, você de fato me conhece?

Oi, prazer. Sou humana, não poeta. Pare de pensar em mim como se eu fosse mais uma frase em seu livro. Meu choro é bem mais que minhas palavras e, se duvidar, você ainda nem conseguiu ler meu sorriso.

Não é difícil mudar o coração de uma pessoa. O difícil mesmo é fazê-la ver que seu coração está mudado.

Esperando ansiosamente pelo livro.

6 comentários:

  1. GENTE QUE MULHER PERFEITA! Socorro! Sinceramente, estou encantadérrima.
    Ela realmente fala tudo assim e pá pow, foi. Sentimos lá dentro.

    brancadenev3.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Divulguei essa postagem no meu facebook por motivos de: Morri de amor.
    Muito obrigada linda, eu não mereço leitores como você <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você não sabe a felicidade que eu tive ao ver que você gostou! Você merece muito mais! <3

      Excluir
  3. A Kézia é mesmo muitoamô <3

    Love, Nina.
    http://ninaeuma.blogspot.com/

    ResponderExcluir